A importância do Benchmarking na definição de metas

A importância do Benchmarking na definição de metas

Muitos produtores continuam confiando na experiência ou na intuição para tomar decisões com potencial para determinar o futuro da granja. Mas existe outra maneira de fazer isso, e ela passa necessariamente pelo benchmarking. Se você já sabe o ponto de partida, a comparação tornará mais fácil estabelecer um ponto de chegada. Isso porque quando compara sua granja com outras de características semelhantes, mas com melhor desempenho, o produtor enxerga rapidamente as diferenças existentes entre as melhores práticas de mercado e o que a sua granja faz.

Ao longo dos anos, uma revelação surpreendente que descobrimos, foi que boa parte dos produtores não utiliza um critério bem definido para estabelecer metas. Mesmo as metas mais simples, como as relacionadas aos índices zootécnicos, estão sendo definidas, muitas vezes, apenas com base na intuição. Um dos principais motivos dessa  dificuldade é a falta do conhecimento da técnica do benchmarking.

Quando a referência é feita a partir dos próprios resultados internos, você pode estar preso aos seus próprios limites. Ao procurar referências de produtividade externas você perceberá que existem muitos produtores com desempenhos muito superiores a esse e que uma meta mais audaciosa, mas possível de ser alcançada, pode estimular a busca por alternativas para melhorar sua granja e dar um salto de produtividade.

PERGUNTE-SE SEMPRE: SERÁ QUE UMA GRANJA PARECIDA COM A MINHA PRODUZ A MESMA COISA? POSSO SER MELHOR?

Uma vez definidas suas referências externas, uma forma de validar a consistência de uma boa meta é utilizar uma técnica conhecida como SMART, muito aplicada no mundo dos negócios, que se encaixa como uma luva na definição das metas de uma granja. Cada letra da palavra SMART (“esperto”, em inglês) remete a uma das cinco qualidades obrigatórias que tornam uma meta factível: ela precisa ser específica, mensurável, atingível, relevante e temporal.

Um exemplo prático ajudará a entender como isso ocorre. Imagine que você quer, em seis meses, passar de uma média de 10 leitões por desmame para 11 leitões por desmame. Ganhar um leitão em média. Podemos dizer que se trata de uma meta específica? Sim, você pretende chegar a uma média de 11 desmamados. Ela é mensurável? Sim, o desmame de leitões é um indicador controlado em toda granja com o mínimo de gestão da informação. Existe um prazo estipulado? Sim, seis meses. Ela é atingível? Sim, o material genético disponível atualmente mostra que isso é possível. Podemos considerar relevante perseguir esse objetivo? Sim, porque vai impactar diretamente no faturamento da granja. Então, essa meta, desmamar uma média de 11 leitões por desmame, é uma meta SMART.

Portanto, o objetivo de um bom gestor será sempre trabalhar com planejamento, estabelecendo metas SMART e criando rotas, caminhos de menor distância entre os pontos A (situação em que se encontra no momento, no exemplo anterior, 10 leitões desmamados) e B (situação em que deseja chegar, 11 leitões desmamados). A partir daí não tem chute ou método de tentativa e erro.

E VOCÊ? COMO ESTABELECE SUAS METAS? QUE REFERÊNCIAS TEM UTILIZADO PARA LHE ORIENTAR A SER MELHOR?

Se interessou pelo Pensamento+1 e quer saber mais? Conheça o livro Suino.Cultura que escrevemos especialmente para difundir esse modelo de gestão para um número cada vez maior de profissionais da suinocultura.

Fonte: Suíno.Cultura: Como o Pensamento+1 pode transformar o seu negócio.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *