O que você desenvolve em sua equipe: motivação ou engajamento?

O que você desenvolve em sua equipe: motivação ou engajamento?

Honestamente, o que tira o seu sono como gestor ou proprietário da granja quando o assunto é pessoas? Você precisa fazer mudanças, mas percebe que as pessoas não estão engajadas? Ou você contratou um funcionário que achou que era maravilhoso e uma semana depois, ele está entregando menos do que deveria entregar?

As respostas a estas perguntas estão centralizadas em uma única questão. “Por que preciso investir em gente?” Por três questões básicas e fundamentais para a sua diferenciação: Para ganhar produtividade. Você vai dobrar a produção e o faturamento da sua granja quando encontrar gente qualificada para trabalhar. Para ter na sua equipe, ao mesmo tempo, pessoas produtivas e resilientes, ou seja, que conseguem aprender em meio às dificuldades. E para ter um alto nível de engajamento e de participação, ou seja, pessoas que fazem acontecer.

No que se refere a pessoas, estamos saindo de uma gestão comum para uma gestão cada vez mais inteligente e específica em relação ao conhecimento. Ou seja, você não pode mais ser um gestor que joga damas, que trata toda a equipe de maneira uniforme e que comunica e engaja de forma igual. Você agora precisa ser um gestor que joga xadrez, ou seja, que conhece as diferenças entre a sua equipe e sabe lidar com cada um de maneira individual. Afinal, para ter uma empresa diferenciada no mercado, você, gestor, precisa ter pessoas inovadoras e realizadoras em sua equipe.

Mas qual a diferença entre motivação e engajamento?

Um erro muito comum dos gestores no Brasil é confundir motivação com engajamento e muitas empresas apelam para mágicos, abraçar árvore e todo o tipo de dinâmicas para motivar os seus funcionários. No entanto, essa motivação dura poucos dias. Por que? Porque a motivação é intrínseca, ela é individual e você não pode mexer nela.

Já o engajamento é um compromisso funcional e emocional catalisado e estimulado pelo aumento de potencial e desempenho dos seus talentos. Normalmente são os funcionários que você pode contar na granja e que sabe que vão solucionar os problemas e cumprir além das tarefas exigidas.

Portanto, você precisa ter na sua empresa, pessoas engajadas. E os dois principais elementos do engajamento são: a progressão e o sentido de justiça. Assim, é importante também, ter em mente que as pessoas performam e engajam de maneiras diferentes. Por isso, avalie seus talentos não pelo que eles sabem e dizem, mas pelo que eles realmente fazem no campo.

Por isso, se você quer fazer a sua equipe aumentar o engajamento e o desempenho, precisa continuamente esclarecer os seus objetivos e alinhar as suas expectativas com as da sua equipe.

Os tipos de engajados

Basicamente existem três tipos de pessoas nas empresas: os engajados, os não engajados e os desengajados. Os engajados são aqueles que entregam bem, são focados e possuem uma disposição a mais. Normalmente é o funcionário que você pode contar na granja.

O não engajado é aquele funcionário necessário, que trabalha bem, mas que não faz além das suas funções. Se houver algo mais estratégico ou diferenciado ele não é capaz de executar.

Já os desengajados são aqueles funcionários que entregam abaixo da média e geralmente estão sempre se desculpando no processo. Normalmente eles trazem mais problemas do que soluções.

E como trabalhar com esses três perfis?

1º – Faça uma análise do engajamento e da competência de cada funcionário, conversando com ele a fim de entender qual é o seu nível de engajamento.

2º – Elimine ambiguidades, burocracia e a desorganização.

3º – Ajude o seu funcionário a melhorar. Trabalhe com meritocracia.

4º – Dê o exemplo como gestor. Faça a sua parte. Seja um coaching para a sua equipe.

Na prática, a singularidade traz aumento de performance e de engajamento, mas traz, principalmente, aumento de conhecimento. Então tudo depende de como você vai fazer a gestão da sua equipe para que ela seja cada vez mais produtiva e engajada.

Fonte: Texto baseado na palestra de Eduardo Carmello para o INFO360 2016.

Já garantiu a sua participação no INFO360 2018? Venha debater e identificar as oportunidades e ações no campo das informações, pessoas e tecnologias que irão gerar uma grande prosperidade para a suinocultura. Acesse: info360.agriness.com.

2 Comentários

  1. Olá, sugiro a leitura do livro A verdadeira concepção do Engajamento e Motivação. Literare books (2017).

    Responder
    • Olá, Edu!

      Agradecemos à indicação.
      Abraços,
      Equipe Agriness

      Responder

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *