Diagnóstico: você sabe identificar os problemas de produtividade da sua granja?

Diagnóstico: você sabe identificar os problemas de produtividade da sua granja?

Por que não consigo produzir mais? Porque meu negócio não é mais rentável? Certamente essas perguntas já passaram pela cabeça de todo suinocultor. Acreditamos que as respostas para cada uma delas estejam no jeito de olhar para a produção.

Identificar problemas exige deixar de lado a visão mais operacional da granja, focada em detalhes isolados – coberturas, partos, desmames, alimentação, vacinação. Vista como negócio, a granja precisa ser analisada por completo, considerando o processo produtivo como um todo. Ao fazer isso, a pergunta é: por onde começar?

Informação é essencial

Se você já admite que sua granja poderia ter resultados melhores, está no caminho certo. Reconhecer os sintomas é o primeiro passo em busca da solução. O passo seguinte é contar com informação de qualidade, que ajude a compreender o que pode ser feito para melhorar. Informação é elemento fundamental a qualquer diagnóstico. Quando você consulta um médico, por exemplo, em função de uma dor no corpo, já espera que ele solicite uma série de exames. Afinal, sem informação suficiente, as chances de acertar o diagnóstico – e o próprio tratamento – se reduzem muito.

O mesmo acontece com a granja. Para rastrear um problema, você precisa ter informações confiáveis e sistematizadas sobre a produção. No infográfico a seguir, é possível conferir as informações-chave para se obter um diagnóstico real da granja.

problemas-de-produtividade-da-sua-granja

A análise em formato de árvore permite olhar a granja de forma abrangente e, ao mesmo tempo, localizar o ponto mais crítico, que deve ser atacado como prioridade. Isso significa que, apesar da grande quantidade de indicadores monitorados, é possível – e necessário – identificar os que geram maior impacto sobre a produtividade, focando em melhorias que trarão resultados efetivos. Um exemplo: se o índice de desmamados por fêmea ao ano (DFA) está abaixo da meta, o problema está na frequência com que as fêmeas estão parindo – ou na média de cada desmame.

Encontrei os problemas. E agora?

Ao interpretar as informações sobre a produção, você será capaz de identificar os gargalos que impedem sua granja de ser melhor. Se forem vários, não desanime. O mais importante é priorizar a solução dos que têm maior impacto na produtividade e, por consequência, no rendimento econômico do negócio. Em todo esse processo, não esqueça de envolver e capacitar sua equipe. Quanto mais as pessoas compreenderem os problemas e propostas de solução, maiores serão as chances de se tornarem agentes da mudança.

E você? Já fez um diagnóstico da sua granja?

Preencha o formulário e baixe o PDF da Árvore de Diagnóstico gratuitamente.


Conheça também o nosso curso online – Como a árvore de diagnóstico ajuda a identificar os problemas da granja – e aprenda a fazer diagnósticos para identificar problemas e gargalos na produção e a utilizar a ferramenta para avaliar periodicamente o foco do trabalho e atingir as metas de produtividade. Clique aqui e receba mais informações.

3 Comentários

  1. Gostaria de receber mais informações, pois acredito muito nas ferramentas hoje disponíveis na àrea da suinocultura.

    Responder
    • Olá Antonio, como vai?
      Agradecemos o seu interesse nas nossas ferramentas.
      Lançamos agora um curso especialmente focado no uso da Árvore de Diagnóstico. Nesse curso você irá aprender a identificar os gargalos da produção e seus impactos nos resultados. Para saber mais, acesse a Academia Agriness ou entre em contato conosco através do e-mail academia@agriness.com.

      Responder
  2. A aplicação da metodologia da Árvore de Diagnóstico permite ao suinocultor, sair do modo “piloto automático” e despertar para uma nova ótica de sua atividade! Começar a dirigir sua granja para melhores ações baseados nas oportunidades de melhorias que a árvore oferece; Basta apenas ter informações seguras e verdadeiras de sua granja, este é o primeiro passo para que a “arvore” frutifique.

    Responder

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *