Planejamento: o segredo das granjas altamente produtivas

A falta de planejamento está entre os principais problemas de gestão da suinocultura. Acostumados a tomar decisões com base no passado, grande parte dos suinocultores tem dificuldade de pensar no negócio com “farol alto”, ou seja, enxergando muito à frente. Se você faz parte desse time, é hora de mudar.

Um bom começo para essa mudança está em um novo conceito: o grupo ideal. Nunca ouviu falar? Não se preocupe, pois a proposta é simples: identifique e trabalhe, na granja, sempre com o melhor grupo, aquele com os animais mais produtivos. Para mapear quais são esses animais, você precisará de informações precisas e sistematizadas sobre o plantel, que permitam avaliar indicadores de cobertura, parto e desmame, por exemplo.

De forma geral, o indicador decisivo que define o grupo ideal é o número de animais produzidos por fêmea a cada ano. Com base nesse indicador, as fêmeas que não atingem índices satisfatórios ou estão abaixo da média do plantel devem ser substituídas por leitoas devidamente preparadas, a fim de elevar a produtividade.

É aí que entra o planejamento, pois essa reposição precisa ser feita a tempo de não impactar a produção. Quem deixa para definir os descartes somente no desmame, aumenta o risco de a quantidade e a qualidade das leitoas necessárias para a reposição não ser a adequada. Isso tem impacto direto sobre o alvo de cobertura e acaba gerando ainda mais prejuízos, pois induz a manter no plantel fêmeas pouco produtivas, além de comprometer a homogeneidade dos grupos.

Nossa sugestão é que você e sua equipe avaliem os resultados das matrizes ainda durante a gestação (70 dias após a cobertura, por exemplo), deixando de fazer isso apenas no desmame, que é a prática mais comum. Assim vocês terão o tempo necessário – desde a seleção das leitoas até a entrada efetiva delas no grupo de cobertura –, para que a preparação das fêmeas jovens seja feita adequadamente, tornando-as mais produtivas durante sua vida útil.

Trabalhar de forma antecipada, planejando com cuidado cada uma das etapas da produção, é uma marca das granjas de excelência. O planejamento tem o poder de otimizar os resultados, melhorando de forma significativa o desempenho, pois ajuda a eliminar desperdícios relacionados à manutenção de animais pouco produtivos. Lembre-se: é preciso agir agora, olhando para o futuro. Quanto mais longe enxergamos, menores são os riscos ao longo do caminho.

E você? Já conhecia o conceito de grupo ideal?

1 Comentário

  1. NECESSITO DO MAPA DE PRODUCAO PARA IMPLANTAR A GESTAO VISUAL NA GRANJA.DEVO FAZER ESSE MAPA PARA CADA SETOR(GESTAÇAO,MATERNIDADE,CRECHE) OU UM GERAL PARA UPL?

    Responder

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *