Nossas pessoas – Gelson Leandro Gubert

hoff

Um dos momentos que mais me marcou foi numa fase de expansão da empresa onde estávamos implantando sistemas no campo, na época usávamos CD para instalação do Agriness S2, era o ano de 2005 e estávamos atendendo a Seara Alimentos.

Alguns produtores tinham dificuldade com o uso do computador então às vezes tínhamos que ajudar a instalar o computador, ensinar a ligar e desligar o equipamento, além de capacitá-los no uso do sistema.

Íamos a campo em duas pessoas da Agriness, éramos recebidos pelos técnicos da Seara, que se revezavam de acordo com a região que cada um atendia. Instalávamos dois sistemas por dia, isso dava em torno de 20 sistemas por semana, ficávamos uma ou duas semanas em campo e uma na empresa para organizar o que havíamos feito e planejar as próximas implantações. Lembro que naquele ano instalei o sistema em 126 granjas.

Numa dessas empreitadas, no Oeste de SC em Iporã do Oeste, estávamos na última granja a ser instalado o Agriness S2. Havia ficado para o sábado de manhã. Eu e o Everton estávamos no meio da capacitação quando acabou a energia elétrica. Estávamos bastante cansados e chovia. Lembro que o Everton ficou olhando pela janela para o horizonte. Decidimos ir almoçar para, à tarde, retornarmos à granja. Finalizando o almoço, o técnico Fernando Bísigo percebeu nosso cansaço e fez a seguinte proposta: “Deixa que eu faço a capacitação e vocês vão embora, pois a estrada é longa (quase 700 km, cerca de 10 horas de viagem). Não pensamos duas vezes, demos um grande abraço no Fernando e retornamos pra casa. A viagem foi longa e pouco conversávamos, o cansaço era grande, mas a satisfação ainda maior.

Hoje vejo que contribuímos muito para a melhoria da produtividade das granjas desses produtores, também com a inclusão digital das famílias. Creio que até inspiramos alguns filhos de produtores a não deixarem as propriedades, pois havia na época uma preocupação de que os jovens iam para a cidade e depois não voltavam para seguir o negócio dos pais, mas com a chegada do computador e a internet alguns resolveram seguir. Hoje em dia encontramos com alguns filhos de produtores que seguiram na atividade. Há vários exemplos, um deles é o nosso amigo Anderson Barden, filho do Roque Barden de Itapiranga/SC e tantos outros.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.